Melhores leituras de 2017

Li menos do que planejei em 2017, mas também acho que não fiz feio considerando o tempo que as rede sociais sugam (e Netflix, Youtube…). Algumas leituras foram memoráveis e merecem ser compartilhadas com vocês!

 História de quem foge e de quem fica elena ferrante

História de quem foge e de quem fica – Elena Ferrante

Este é o terceiro volume da série napolitana, escrito pela misteriosa escritora italiana Elena Ferrante e sucesso no mundo inteiro. A personagem Elena Greco começa a narrar a história de sua amizade desde a infância com Raffaella Cerullo – Lila.

Em “História de quem foge e de quem fica“, as amigas Lenu e Lila encontram-se agora em importantes momentos da vida adulta. Elena não consegue se dedicar à carreira literária com o casamento e as filhas. Lila tenta reconstruir sua vida no bairro da infância. Uma leitura que me fez refletir sobre a situação da mulheres e sobre as relações de amizade.


História da menina perdida – Elena Ferrante

O último livro da série é a melhor leitura da tetralogia napolitana. É o mais bem escrito e com capacidade de dizer muito em poucas linhas. A cada linha que avançamos na leitura, sabemos que algo irremediavelmente ruim irá acontecer e ficamos com a respiração suspensa durante toda a leitura. Vamos sentindo as dores dos personagens, mas também desenvolvendo uma relação de amor e ódio com eles (principalmente com Nino).

 

melhores livros 2017


Clarice Lispector – esboço para um possível retrato – Olga Borelli

Este livro de memórias escrito por Olga Borelli, amiga íntima de Clarice Lispector, foi publicado em 1981 e está fora do mercado. Olga Borelli conviveu de perto com a escritora nos seus últimos anos de vida e ajudou a editar várias de suas obras.

Os detalhes da vida cotidiana e a seleção de textos e cartas feita por Olga Borelli fazem com que o leitor sinta o pensamento de Clarice e tenha uma compreensão íntima da escritora. Borelli selecionou escritos inéditos e também cartas da escritora. Uma leitura imperdível para os fãs de Clarice.

melhores livros 2017

O escritor norueguês Karl Ove Knausgård


A morte do pai – Karl Ove Knausgård

O escritor norueguês Karl Ove Knausgård sempre quis escrever sobre a morte do seu pai após anos de alcoolismo. Depois de ter publicado dois livros de ficção, Knausgård decidiu escrever sobre a própria vida, como em um diário. Ele escreve sobre os filhos, a morte do pai e detalhes banais do cotidiano, mas numa escrita muito sensível que envolve o leitor em seu universo.

“A morte do pai” é o primeiro livro da série Minha Luta, que é sucesso de público e crítica em diversos países.


Um outro amor – Karl Ove Knausgård

“Um outro amor” é o segundo livro da série de Knausgård e uma leitura supreendente. No segundo livro sobre sua vida, o escritor aborda agora as suas relações amorosas, o casamento com a mulher Linda, os filhos, problemas conjugais e relações com os amigos.

O grande segredo de Knausgård é transformar o banal do dia a dia em literatura da mais alta qualidade. Trocas de fraldas, brigas com os vizinhos, o simples ato de colocar o lixo no depósito, tudo prende o leitor, que quer ler mais e entrar mais na vida do autor. Acho que este é o grande segredo, nos sentimos próximos do escritor, entrando em seus pensamentos e cotidiano.

Knausgård não esconde o que pensa dos amigos, da mulher e parentes, o que às vezes nos faz sentir raiva, às vezes compreensão. Esta sinceridade trouxe problemas ao autor, que perdeu amigos e enfrentou problemas no casamento. Também houve críticas à exposição dos filhos e da família.

Apesar das polêmicas, foi uma das melhores leituras que fiz nos últimos anos. E o final dos dois livros são perfeitos, muito bem escritos.