Cinco livros escritos por mulheres para ler no fim de semana

 

Cinco livros escritos por mulheres para ler no fim de semana

 

O fim de semana é sempre um bom momento para colocar a leitura em dia. Esta é uma seleção com oito livros curtos, menos de duzentas páginas, para ler em um fim de semana, feriado prolongado ou nas férias (ou quando você quiser). Todos os livros são escritos por mulheres, mostrando um ponto de vista feminino, muitas vezes negligenciado pela literatura.

Contos do esconderijo – Anne Frank

Anne Frank é mais conhecida pelo seu diário, mas ela também escreveu contos e ensaios. Em “Contos do esconderijo” vemos o talento em gestação de uma escritora precoce, mas que infelizmente não pode viver tempo suficiente para maturar seu dom. A jovem escritora mostra uma grande sensibilidade para captar detalhes da vida cotidiana. Estes textos foram excluídos da versão original do “Diário de Anne Frank”.

Quarto de despejo – Carolina Maria de Jesus

“É por isso que eu denomino que a favela é o quarto de despejo de uma cidade. Nós, pobres, somos os trastes velhos.” Esta frase é do diário de Carolina Maria de Jesus, que se transformou no livro “Quarto de despejo”. Carolina Maria de Jesus vivia na favela do Canindé em São Paulo, onde tentava sobreviver como catadora de papel para sustentar os filhos.

Vivendo este duro cotidiano, Carolina relatava suas frustrações e rotina em um diário. Sua sorte mudou quando o jornalista Audálio Dantas a conheceu enquanto fazia uma reportagem. Dantas ficou impressionado com a qualidade do texto de Carolina. “Quarto de despejo” alcançou grande sucesso e foi traduzido em diversos países.

A hora da estrela – Clarice Lispector

“A hora da estrela” foi o último livro escrito por Clarice Lispector. É um dos melhores livros de Clarice e um clássico da literatura brasileira que merece ser lido. O livro narra a história de Macabéa, uma alagoana que migra para o Rio de Janeiro em busca de melhores condições de vida. Com poucos recursos, Macabéa luta para se adaptar à cidade grande.

A redoma de vidro – Sylvia Plath

“A redoma de vidro” foi o único romance escrito pela poetisa americana Sylvia Plath. Na década de 50, Plath morou um mês em Nova York para trabalhar como editora na revista Mademoiselle. A experiência foi tão marcante que serviu como inspiração para o único romance de Plath.

No livro, a estudante universitária Esther Greenwood é selecionada para estagiar durante um mês em uma revista de Nova York. É a sua primeira vez em uma cidade grande e ela tem que lidar com uma súbita liberdade e a decepção com o trabalho na revista. A ausência de sentido de sua experiência a joga num episódio de depressão.

A chave de casa – Tatiana Salem Levy

Este é o romance de estreia de Tatiana Salem Levy, uma das melhores escritoras da cena contemporânea brasileira. A autora se inspirou na história de sua família para criar uma personagem descendente de judeus-turcos. Ela recebe uma chave do avô, uma chave para a casa da família em Esmirna, na Turquia.

A procura das raízes familiares se mistura com os seus problemas de relacionamento e o passado da família durante a ditadura militar. O livro ganhou o prêmio São Paulo de Literatura – melhor livro de autor estreante – 2008.

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s